O parto

IMG_3220_3664

Quando nos mudamos para cá Nina tinha sete meses de vida na minha barriga. Pensamos muito em como seria esse parto, mas nunca cogitamos a possibilidade de ela não nascer aqui. Em momento algum sentimos que precisaríamos de alguma estrutura que a cidade não poderia nos proporcionar, como um bom obstetra ou um hospital “seguro”, por exemplo.

Durante esses nove meses de gestação, esse bebê plantou em mim uma certeza gigante de que estávamos muito bem e que sua chegada seria linda, onde e como fosse. E eu me agarrei à ela até o último minuto de barriguda, a bichinha era um girininho dentro de mim e já se manifestava com tanta força. Fiz algumas visitas ao posto de saúde da cidade e levei alguns exames pedidos pelo médico (um jovem recém-formado em clínica geral) para ter certeza de que estávamos em perfeitas condições de ter um parto normal, assim como foi o de Tomé, sem intervenção alguma e com todo respeito a nós e ao nosso momento.

IMG_3225_3666

Na tarde do dia 02 de outubro Nina começou a dar sinais de sua chegada. Nossa malinha com roupas já estava pronta, Tomé iria ficar na casa da vizinha, as pequenas contrações me surpreendiam de quando em quando. Passei o dia fazendo tudo como se fosse um outro qualquer, tirando o fato de minha cabeça não parar de pensar nela e meu coração sentir a bichinha cada vez mais próxima. Comemos, tomamos banho, assistimos filme e dormimos. Lá pelas onze da noite as contrações me acordaram como despertador que avisa “é hora do trabalho, simbora”! E na compania delas eu fiquei até as 2h50, andando pelo quarto, me alongando, cronometrando contrações, conversando com minha filha, nos preparando para sua chegada. Acordei Hugo e disse que era hora de irmos para o hospital. Não fosse o fato de não termos uma parteira por aqui, não teria saído de casa para receber esse bebê, seria um belo de um parto domiciliar (como acredito ser o próximo! Tô animada!).

Cheguei, fiz ficha de entrada, parei pra esperar a contração passar, troquei de roupa, Hugo não podia me acompanhar e voltou pra ficar com Tomé (regra sem graça do hospital), me instalei num quarto com outras duas recém-paridas, contração, contração, contração, contração. Em momento algum me senti sozinha, tive medo, sofri. Eu queria Nina no meu colo e estava muito perto disso, me sentia  como uma leoa forte e confiava no meu corpo como nunca antes, eu poderia parir sozinha aquela criança! E foi mais ou menos isso que aconteceu mesmo. Depois de uma hora da minha chegada, entrei na onda contração/força/contração/força e, quando senti que ela estava quase saindo, gritei pela enfermeira que me levou para outra sala onde estava o médico. Este, de cabelo em pé e cara de sono, só fez olhar pra minhas pernas abertas e dizer: “menina, espere um pouco e segure esse bebê aí, ainda não coloquei as luvas”! Hein? Eu, no meu último impulso de força, respondi: “eu não, segure você minha filha porque ela vai nascer agoooora!”. E foi!

IMG_3228_3667

As quatro da manhã minha pequena estava nos meus braços e eu, naquela mistura doida de alegria, choro, alívio, amor e mais amor, senti a gratidão desse momento vibrando em mim como a dormência que tomava meu corpo pela força que acabara de fazer. Acho que toda vez que contar sobre esse momento vou sentir este nó na garganta que tô sentindo agora.

E voltamos para nosso quartinho de hospital, nós duas, ansiosas pela visita do papai e Tomé.  Achei que dali pra frente tudo caminharia “normalmente” até o momento da alta e da volta pra casa, o que eu mais queria. Mal sabia eu que ainda tinha muito o que fazer por ali e que Nina, minha desde pequena guerreira, me ajudaria a ajudar outras pessoas. No nosso quarto conheci Cidinéia e Poliane, a primeira mãe de uma gravidez de risco e de um bebê que nasceu praticamente morto. A segunda com 20 anos, terceiro filho e mãe solteira. A primeira beirando a uma depressão sem fim e sustentando um sangramento de 30 dias. A segunda chorando de dor e parindo coágulos de sangue filhos de uma hemorragia perigosa.

Meu corpo, danado que é, deu jeito de me colocar em pé rapidinho e me dar uma baita força vinda nem sei de onde.  Me sentia pronta para dar a luz a outra criança antes de mesmo de 24 horas do meu parto. E foi nessa força que me apoiei para conversar muito com Cidinéia, ouvi-la, deixá-la chorar essa perda, levá-la ao banheiro, buscar seus remédios, pegar sua água, dar um abraço apertado. Nina dormia um sono tão profundo que me permitiu emprestar os braços livres para o bebê de Poliane, que acabou transferida para outra cidade em busca de melhoras. A pequena não pôde ir junto e fiquei com ela, ninando e conversando, até uma tia chegar, junto com o nascer do sol. Foi lindo poder ajudar as pessoas num momento tão especial, o universo sabe mesmo onde nos colocar para nos dar a chance de sermos melhores.

IMG_3231_3668

Na volta pra casa, olhando as montanhas da Chapada pela janela, ouvindo uma música boa e olhando para nós 4 ali apertadinhos na cabine da caminhonete, meu coração besta se encheu de alegria e plenitude. Estávamos maiores, mais fortes, mais completos, mais felizes. Nina chegou para ser mais uma brotinho do nosso jardim, chegou reafirmando nosso amor, carinhosamente nos dizendo que somos todos um só. Estamos muito felizes, cada dia mais, e assim será!

Gratidão enorme a todo mundo que nos mandou mensagens de boas vindas, de felicidades e vibrações positivas pela chegada da filhota. A bichinha, Tomé, Hugo e eu retribuímos com muitos “xêros” nessa gente linda!

IMG_3209_3662

IMG_3213_3663

Anúncios

46 pensamentos sobre “O parto

  1. Uau, que relato mais lindo, mais intenso!
    Parabéns pela chegada da pequena Nina, pela sua força e por toda garra em ainda ajudar outras pessoas. Fiquei realmente emocionada com esse post.

    Conheci seu blog pelo A Casa que minha avó queria e tô me inteirando aos poucos de tudo aqui. Aliás, parabéns também por terem ido em busca de uma nova vida, pretendo fazer isso muito em breve, rs.

    Beijo grande!
    Marina

  2. Parabéns pela chegada da pequena!
    Mais uma vez você me fez chorar com suas palavras. Não nos conhecemos, mas desejo à vocês mais amor e plenitude.

  3. Manu, você como sempre emocionando a cada frase!
    Um beijo grande de boas vindas a sua pequena e a todos em sua volta.
    Felicidades!!
    Lu

  4. Manu, mais um relato de pura emoção. Esse blog é recheado de boas energias, de força, de entrega, de felicidade, amor.
    A Nina não poderia ter “escolhido” uma família melhor. Vocês estão de parabéns mais uma vez.
    Como já mandei no email repito aqui. Cada dia que passa nosso plano de novas ações só fortalece. Obrigada por compartilhar suas emoções.
    Um grande abraço e seja muito bem-vinda a Nina.

  5. Lindo, lindo e lindo! E emocionante!
    Tb pari gabriel de parto natural. Sofri demais! Não curti como vc, e olha q não sou “frouxa” hein ahaha.
    Mas descobri dentro de mim uma força q não imaginava ter.
    Miguel foi parto normal, mais uma vez sofri, mas já conhecia a força que tinha.
    Nem me lembro mais da dor, ficou pequena, quase inexistente, diante de tantas bençãos.
    Tô aqui na torcida e delirando a cada capítulo dessa história.
    Bjos na família todinha!

  6. Lindo, lindo e lindo! E emocionante!
    Tb pari gabriel de parto natural. Sofri demais! E olha q não sou “frouxa” hein rsrs.
    Mas descobri dentro de mim uma força q não imaginava ter.
    Miguel foi parto normal, mais uma vez sofri, mas já conhecia a força que tinha.
    Nem me lembro mais da dor, ficou pequena, quase inexistente, diante de tantas bençãos.
    Tô aqui na torcida e delirando a cada capítulo dessa história.
    Bjos na família todinha!

  7. Obrigado! Nunca, nunca nunquinha que li ou tive notícias de um nascimento tão lindo! Parabéns a toda família. Ps.: Me chamo Marcelle, casada com o principe Marcelo, mãe de Derick Luciano 11 anos, e Millena Ketlyn 4 anos. <3!

  8. Manu, Parabéns! Que Família linda vc Formou. Que Relato Mais Emocionante. O Meu FilHão Também Está Chegando Agora Em Dezembro. Beijos. Tudo De Bom Para Vocês. Felicidades.

  9. Parabéns pela nova vida! Tive acesso a seu blog em um grupo de discussão e apaixonei, linda sua escolha, sua família e encantadoras são suas palavras. Uma sementinha nasceu aqui dentro, uma vontade de desfrutar dessa vida de outra forma… quem sabe.

    Eu e minha bebezinha por aqui mandamos boas vibraçoes para seus pequenos, um beijo e obrigada por partilhar.

  10. Parabéns a família! Boas vindas a esta princesa chamada Nina! ❤ E, devo dizer, você não ajuda somente as pessoas que aparecem na sua frente, como as duas mães que tiveram a felicidade em te conhecer! Você ajuda quem lê o que você escreve aqui…ajuda a nos livrarmos de pensamento supérfluos…coisas supérfluas… Eu já me sentia feliz com minha família e, lendo você, eu me sinto ainda mais… e sinto ainda mais força pra buscar e prezar por uma vida mais simples!! Isso é que é amor ao próximo! 🙂
    Felicidades!!!! ❤

  11. Querida Manu, você é mesmo a mulher do novo milénio: inteligente, segura, forte, solidária, sensível, o exemplo vivo de uma filha de Gaia. Bjs para todos aqui do outro lado do Atlântico, em Lisboa!

  12. Impossível não me emocionar ao ler esse post! 🙂 Parabéns pela chegada da pequena! Que ela traga muito mais amor pra vida de vocês. E parabéns pelo gesto generoso de amparar pessoas que precisam. Isso é um dom. Incrível poder ajudar.

    Abraço!

  13. Pois é… bendita hora que recebi uma mensagem do seu blog sobre a decoração criativa de seu santuário chamado lar… Está difícil de escrever pois as lágrimas não me deixam ver direito. Já li, e reli suas histórias mas esta foi realmente impactante e emocionante. Desejo uma vida linda para vocês! Parabéns por sua força, parabéns por ser mãe, esposa e ser humano! Beijos de luz!

  14. Manu, estou muito emocionada até agora!!
    Que relato lindo!! Meu sonho é parir normal tbm, espero encontrar essas mesma força dentro de mim quando o dia chegar!!
    Que Deus abençoe muito você e sua família ❤

  15. LINDO DE MAIS SEU RELATO !!Muita saúde para a Nina,espero ver seu crecimento aqui, nós mantenha atualizada,olho todo dia seu blog pra ver se tem post novo.bjuuuuuuus

  16. Nossa, mais uma vez li seu post e me arrepiei toda, além de no final, uma lágrima cair. Lindo, lindo, lindo! Parabéns por tudo, pela Nina, por sua coragem diante de suas escolhas. Conseguimos ler seu relato e sentir as mesmas coisas que vc relata, a força, o amor, a simplicidade, a grandeza de tudo que se vive aí! Apaixonada pelo blog. Parabéns novamente!!

  17. “Forte como uma leoa” …. Parabens pelo coração afavel, amavel, abençoado e pela guerreira, que chegou para completar sua familia linda. Que seus dias sejam de muita luz!!

  18. Que chegada mais iluminada e cheia de amor! Muita saúde e sorrisos para Nina!
    Que ela e Tomé tenha sempre a força e a beleza do olhar dessa mãe.
    Parabéns para os quatro!

  19. Que lindeza, a Nina ja veio irrradiando muita luz!!! Que a Nina de vcs só faça aumentar a uniao e o amor de sua familia, tal qual a a Nina daqui de casa!!! Felicidades pra vcs 4!!!

    • Ufa, finalmente acho que vou conseguir postar um comentário!!! Os campos não abrem pra mim de jeito nenhum. Eu tenho acompanhado você, Manu, desde antes do seu bebezinho nascer. Eu também queria dizer o quanto estou emocionada e feliz de ter conhecido você, sua família e sua linda história. Acho que todos nós que temos acompanhado o seu blog nos realizamos um pouco através de você . Desejo com toda força do meu coração que vocês sejam muito felizes e que possam continuar dividindo conosco essa felicidade, provando que essa vida é possível e nos dando esperança de uma humanidade melhor, mais perto da terra e do que é essencial. Amei conhecê-los. Muitos beijos, saúde e paz para todos.

  20. adorei o relado mas queria estar errada quando li que seu marido não pode acompanha-la no parto…É DIREITO o acompanhamento…não pode existir regra que impeça o DIREITO

  21. Não sei como, não sei onde eu vi uma citação do seu blog e vim parar até aqui há um tempo atrás!
    Geralmente não comento nos blogs que acompanho, mas o seu, justo o seu com tanta luz brilhando, não poderia deixar passar! Estou em pleno encantamento com toda suas histórias, tenho certeza que vc é uma pessoa de muita força e luz interior… não deixe isso jamais apagar!
    Me simpatizo muito com sua história e família, continuem assim… vivendo a vida como tem que ser!
    Moro em Balneário Camboriú, em meio a gigantes de concreto, ruas estreitas cuspindo carros e gente e lojas coloridas por todos os lados! Mas quando me pego lendo seus textos, meu mundo por um momento se acalma, nem os barulhos vindos lá de fora eu ouço! Muito obrigada por fazer isso comigo…
    Grande beijo e sucesso na VIDA sempre…
    Grasiele

  22. a partir de hoje te chamarei de manuca cebola, aquela que te faz chorar. seja de emocao ou saudade, mas faz. nina sortuda, já nasceu com a mae que tem. saiu na frente de bilhoes nesse mundao gigante e tao pequeno. quero conhecê-la. pegar no colo, sentir seu cheiro e dar um beijo de “bem vindo ao mundo”.

    parabéns pra vcs. abracao pro hugo. beijo no tomé e outro pra vc!

  23. Parabéns pela chegada dessa florzinha, quando li a história de vcs senti uma forte inspiração, estamos tbm passando por um momento de transição. Tenho três meninos e meu desejo de criá-los assim é muito grande, peço sempre à Deus que me dê a oportunidade de ter o privilégio de viver dessa maneira. Enquanto não posso desfrutar como vcs, vou me emocionar e sonhar lendo suas lindas palavras. Deus abençõe grandemente vcs e que sua florzinha e o Tomé cresçam felizes e livres. Bjs Vanessa

  24. êbaaaa!!!! Coisa boa, nenê na casa! É simplesmente delicioso ler os teus relatos! Tu escreves de um jeito que prende a gente! Muito lindo e mágico o que aconteceu com o nascimento da Nina! Parabéns pela Nina e por teres tido a preocupação e a força para se preocupar com a triste dor dos outros, num momento em que a maioria das mulheres só pensa em curtir a sua própria e alegre dor. Que pena, que teu esposo não pôde participar deste momento. Passei o link do teu blog para uma amiga que tem uma filhinha de 4 ou 5 anos, e está na fase de sonhar em deixar a cidade grande e levar uma vida mais simples e saudável. Ela adorou teu blog! Curte bastante a tua linda família! Felicidades para vocês e para a pequena Nina!

  25. Manu, fiquei muito emocionada com sua história. Tenho 2 meninos e queria ter a coragem de ser como vcs…eu e meu marido adoramos a vida do interior, as coisas simples…mas e o medo de recomeçar? Enquanto nos mantemos escravos de nossos medos, eu curto seu blog lindo e torço pra que sua vida inspiradora possa soprar um pouco de felicidade e leveza na minha. Abraços e parabéns pelo bebê!

  26. é muita emoção! a história de vocês a sua poesia, enche meu coração de alegria e paz, é uma inspiração constante! lindo,lindo, lindo!

  27. Que lindo! Parabéns por ser essa guerreira! Estou lendo algumas postangens suas! Muito inspirador! Mas essa do nascimento de Nina chorei! Nunca acompanhei nenhum Blog, mas o seu vale muito a pena! Acompanharei! Feliz por existirem pessoas lindas nesse mundo como vocês!

  28. Nossa, o arrepio tomou conta de mim. Que relato mais lindo, mais sincero e emocionante.
    Que história dessas outras duas meninas também, ein!?
    Amei todo o texto, mas a seguinte frase me marcou demais: “o universo sabe mesmo onde nos colocar para nos dar a chance de sermos melhores”. E de fato sabe mesmo!
    Um beijo e deixe-me voltar a ler todos os seus outros posts.

  29. Lindo seu relato sobre o nascimento da Nina.
    Conheci sua história ontem, e estou lendo os post antigos pra conhecer melhor. Fico muito feliz de saber que existem pessoas que resolveram viver fora da caixa. A vida verdadeira que o mundo guarda pra nós.
    Muita felicidade pra vocês!!! Que essas histórias inspirem outras pessoas a ver que a vida é mais linda do que podemos imaginar!

  30. Nossa!!! Fazia tempo que meu coração de pedra não chorava de alegria… Chorei emocionado com a sua alegria e com a felicidade que vocês estão vivendo… Parabéns, poucas vezes li um relato tão rico.

  31. Estou Aqui lendo de novo esse texto 3 anos depois que eu o li pela primeira vez! na época um guri sonhador, agora um pai sonhador vendo sua filha de 4 meses no carrinho! Muito lindo a historia de vocês, inspiradora! ❤

Solte o verbo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s