O primeiro ano

Em julho de 2013 a gente abria essa gaveta de devaneios e derramava uma despedida. Estávamos quebrando uma barreira, pulando um muro, rompendo bordas, demolindo paredes e fronteiras também geográficas. Como no tempo de um suspiro profundo que circula pelos cantos do corpo antes de sair  do peito, um ano já se passou desde que … Continue lendo O primeiro ano

Anúncios