IMG_6509_2692

Em julho de 2013 a gente abria essa gaveta de devaneios e derramava uma despedida. Estávamos quebrando uma barreira, pulando um muro, rompendo bordas, demolindo paredes e fronteiras também geográficas. Como no tempo de um suspiro profundo que circula pelos cantos do corpo antes de sair  do peito, um ano já se passou desde que chegamos aqui. E, pensando sobre o começo dessa aventura, acho que consigo descrever mais como me sentia antes dela do que falar sobre em que nos transformamos ao longo desses 300 e tantos dias. Talvez porque o passado, mesmo que recente, seja o lugar onde guardamos a memória do que já entendemos. O presente, um pouco mais cruel, exige da gente clareza pra conjugar as lembranças do passado+experiências do presente+perspectivas do futuro.

Antes desse divisor de águas éramos uma família em construção, éramos sedentos por uma mudança no estilo de vida, éramos insatisfeitos com os excessos da cidade, éramos desafiados pelo desconhecido, éramos um saco de dúvida misturada à muita coragem. Hoje ainda estamos em “construção”, porém com um entendimento maior de como queremos navegar nesse mar aberto que é um núcleo familiar. Algumas certezas escorreram com a enchurrada quando as chuvas fortes aconteceram dentro da gente, a individualidade vem ganhando espaço e contrariando a ideia de que pra ser juntos tem que deixar de ser um, a verdade chegou como lençol branco que protege a cama onde dorme tranquilo o amor. Nosso estilo de vida mudou da água pro vinho e estamos, ainda, nos embriagando dessa mudança. Como todo bom bêbado, tem hora que trocamos as pernas e  caímos, mas damos boas risadas e nos divertimos dançando a coreografia que o universo nos propôs nesse momento. A cidade ganhou outra conotação pra nós, aos poucos ela foi deixando de ser um monstro de 37 cabeças e nos contando que algumas dessas cabeças são essenciais para o bem estar da nossa. As cidades cinzas não precisam ser lugares de permanência, elas podem ser pontes entre dois terrenos necessários, elas podem ser espaços de trânsito rumo ao seu oposto, passagens bonitas que enchem a mochila com seus excessos pra suprir as faltas de outro canto. Quanto mais conhecemos dessa vida aqui sentimos que o desafio pode ser ainda bem maior, nisso acho que não mudamos muito. É tipo um vício, estamos sempre esperando a próxima dose. E temos dúvidas, só que agora temos bem mais que antes. Isso porque estamos ampliando nossos horizontes gigantescamente, perguntar sobre uma sala é uma coisa, sobre uma casa inteira é outra. Esse caminho tem sido a tapas e beijos, mas também muito forte e de mãos dadas. A conexão com outro coração vibrando junto, dentro e ao lado é ouro nessa missão de buscar evolução e ser feliz na vida! Afinal, viemos aqui pra que, mermão?

IMG_5352_3817

Fazer esse balanço é bem difícil pra mim, ao menos. Porque no meio desse pouco tempo, quase um contrato de experiência, a gente viveu nada e tanta coisa ao mesmo tempo. As crianças também, Tomé e Nina cresceram muito nesse intervalo, de forma bem simples e numa boniteza só. Quando penso pra escrever aqui ou releio o que escrevo, sinto meio um tom de despedida ecoando das palavras, mas esse sentimento vem sem querer, ele nasce a medida que vou soltando as coisas e essas outras escondidas pegam carona e vão se descolando do peito também. No fundo, acho que é bem isso mesmo, estamos dizendo até logo à esse primeiro tempo de vida larga e nos preparando para uma nova jornada. É como se tivéssemos, aqui e até agora, calçado bons sapatos para seguir o caminho que é longo e muito bem quisto por nós quatro. O relógio bateu a hora de olhar pra frente, de buscar algo ainda maior, de deixar a inquietude correr solta pelo corpo sem repressão, de nos desafiar outra vez, de nos perder para podermos nos encontrar diferentes, de ouvir o canto da alma cigana e livre.

Hugo me deu isso dia desses e achei bem bonito, tem muito a ver com nosso agora: “nômade não é forçosamente alguém que se movimenta: existem viagens num mesmo lugar, viagens em intensidade, e mesmo historicamente os nômades não são aqueles que se mudam à maneira dos migrantes; ao contrário, são aqueles que não mudam, e põem-se a nomadizar para permanecerem no mesmo lugar, escapando dos códigos” (Deleuze 2006: 327-328). Se não somos, estamos nômades, quatro nômades unidos por muito amor e prontos pra qualquer viagem, pra dentro ou fora de nós.

IMG_5355_3820

Um ano inteiro cabe coisa demais, inclusive muita gratidão por cada mínima coisa que fizemos, vivemos, descobrimos juntos. Cabe tanta coisa que o tempo ainda não me deu tempo de digerir tudo. E a gente já quer mudar tudo. Mudar é sempre nosso melhor lugar. Então seguimos dormindo terra firme e acordando vento leve, olhando com esperteza para as possibilidades sopradas sutilmente pela vida, nos agarrando à perguntas que nos norteiam, abrindo o peito para que toda a imensidão da plenitude entre e se acomode sem pressa de sair.

Foi libertador, cada amarra desatada nesse processo foi como ganhar asas maiores.

Está sendo imenso, cada grão de entendimento é um afago na consciência.

Vai ser sempre de uma beleza surpreendente, estamos conectados uns aos outros e, dentro de cada corpo, somos espíritos buscando luz e emanando amor.

IMG_4908_2254

Anúncios

39 comentários em “O primeiro ano

  1. simultaneamente à leitura das palavras escritas aqui, meu peito vai se apertando e parece que vai explodir de tanta emoção e às vezes angústia.Sabe quando você sente um nó na garganta e o choro vai e volta? É assim… acho que minha angústia é querer mudar (interna ou geograficamente) e não ter essa coragem de vocês. Boa sorte, boa caminhada!

  2. Gratidão e amor!!! Dentro destes dois sentimentos que emano daqui praí, porque recebo daí pra cá, cabe todo o resto que existe e inexiste em palavras… e assim elas se fazem desnecessárias! Te honro cada dia mais irmã! Minha inteira gratidão e amor pela existência do teu SER! Somos uma, enraizando-nos em nossa pura essência! Beijos da barriguda aqui para esse mulherão daí!

  3. Querida Manu, em um mundo onde todo mundo quer ser blogueira de moda e cada vez mais se valorizam os “looks do dia”, acompanhar o seu blog é um bálsamo para a alma. Já faz um tempo que revi os meus conceitos de “sucesso” e realização profissional/pessoal e cada vez mais estou tentando me desprender do consumismo e materialismo que tentam nos engolir nesse mundo doido. Porém, o caminho é árduo e como você mesma descreve tão bem, desafiador. E confesso que meu movimento não é tão rápido e libertador como o de vocês, mas já vai me dando mais paz aos pouquinhos. rs
    Gostei de ler que a cidade deixou de ser um bicho de (3)7 cabeças para se tornar um espaço de trânsito necessário. Isso me lembrou um pouco aquela história de que, na nossa busca por nós mesmos, acabamos indo de um extremo ao outro para então encontrar o equilíbrio. Estaremos sempre “em construção” e vocês tem construído uma história linda, com base em valores admiráveis. Aconteça o que acontecer, além de todas as mudanças e consequências que essa jornada tem lhes trazido, ela também tem sido bonita de acompanhar e inspiradora para muita gente. Só de saber que tem alguém que, diferente de ir com a maré no piloto automático, está questionando a sociedade, o sistema, a própria vida e tentando caminhos alternativos em busca do que realmente importa, é inspirador demais! Um beijo cheio de admiração!

  4. Emocionante, Manu. Seus textos têm me dado um desejo enorme de movimento, de sair do lugar, mesmo que só dentro de mim – exatamente como o nômade de Deleuze. Talvez a verdade seja esta: estamos sempre mudando (ou querendo mudar), buscando o além, buscando outros lugares para conseguir, afinal, ser exatamente quem somos individualmente e em grupo. A mudança da cidade talvez não seja um desejo de ser ou fazer diferente, mas um desejo de ser o que éramos e deixamos de ser.

    Beijos

  5. Beber tuas palavras alimenta meu interior, mata um pouquinho tbm a minha sede de mudar. Quiçá minha mudança pudesse ser igualmente geográfica como a sua foi, mas principalmente se eu mudar por dentro só um pouquinho e crescer como vc cresce e se enraiza em si mesma, já vai ser por demais maravilhoso. Continue nos alimentando a alma sempre. Meu coração é grato a Deus por tua existência!

  6. Vocês são fortes, intensos e imensos! Todo amor que levam no peito florirá os sonhos, projetos e todo o sustento necessário… Tudo que compartilham com a gente traz a reflexão, a coragem e um jeito diferente de ver a vida…
    Muita sorte, boas vibrações e que a caminhada seja firme e feliz! Beijo meu!!

  7. Manu, eu descobri seu blog por acaso. Na época estava passando uns tropeços desses da vida e ler cada texto aqui me mostrou o quanto a vida é bem maior que nosso umbigo. Nem parece que já tem um ano!! Eu fico bem feliz lendo as coisas aqui e acompanhando também as fotos que você posta no Instagram. É tudo muito lindo e cada vez mais eu quero um pouco disso para minha vida também. Que vocês continuem se descobrindo, tornando-se vocês a cada dia. Muito amor e energia positiva.

  8. Manu, vc tá escrevendo “muuuuito”… sua verdade e singeleza conseguem exprimir como poucos e nos transporta pra dentro de vc e de nós. Parabéns e beijo grande na família !

  9. Querida Manu!!!!
    Sinto meu coração se expandir e se encolher, no compasso emotivo da leitura das sua palavras e das lembranças que elas me arrancam … Já fiz o caminho de ida… Já fiz o caminho de volta… Me dividi e me fiz inteira… Hoje, leio sua caminhada e medito sobre você, sua família, eu, minha família e a grandeza da vida e das oportunidades que nos transformam inexoravelmente…
    Quero te dizer que suas palavras possuem uma força mágica, que compartilhar da sua caminhada é transformador… Siga com coragem e o quanto for necessário…
    Abraços fraternos

  10. Manu, li numa publicação do Instagram (@escrevendoesemeando) uma frase que diz assim: “VOAR é um verbo que se escreve com ASAS MAIÚSCULAS”. Agora, lendo seu texto me veio esta frase na cabeça e vejo que é isso que vocês estão fazendo, VOANDO com ASAS MAIÚSCULAS essa nova e deliciosa vida. Mais uma vez, parabéns pela coragem. Bjs.

  11. Oq dizer ? Me emocionei como sempre e lá no fundo a felicidade de saber q tudo caminha bem , q a família completa caminha na mesma direção. Xero grande nos 4 . Mª Morais.

  12. Lindo, lindo! Diante da leitura do teu blog, me pergunto constantemente por quê me falta é coragem? mas acredito que um dia, quem sabe… Boa sorte! E muito amor, sempre, todos os dias.

  13. Manu !
    Acredito que nada acontece por acaso e sendo assim encontrei essa riqueza de blog por uma razão,de início já sabia que o que
    me aguardava aqui era bom,só de correr os olhos pelas fotos e ler por cima algumas coisas soltas,hoje sentei nessa madrugada de chuva e li
    cada história daqui desde a primeira,li e senti com vocês a energia desse lugar.Fui invadida por uma coisa muito boa através de suas palavras.Creio que você e sua linda família são seres de muiita luz,tamanha sensibilidade e simplicidade demonstrados em cada foto,cada palavra são capazes de encher nosso coração com o mais puro dos sentimentos.Hoje a palavra gratidão ganha um novo significado pra mim graças a você e a essa história linda que vocês quatro vem construindo !!!

    Aguardo ansiosa por novos capítulos 😉
    muita paz e luz !!!

  14. Manu, acabei de descobrir seu blog e sinceramente, estou impressionada! Não cheguei ainda a ler tudo o que você postou, apenas o inicio dessa incrível jornada que vocês adentraram e admito sentir um pouco de inveja, por que muitas vezes me sinto inquieta, estressada, aguniada por viver nessa correria, nesse sistema que parece que só faz te sugar e te faz perder o foco do que mais importa na vida ( acredito que as pessoas chegam a um momento que não sabem mais se vivem pra trabalhar ou trabalham pra viver! ). Parabéns, pela coragem que vocês tiveram, me inspiraram e mostraram que realmente é possível se aventurar dessa forma.

  15. Li tudo,todos os seus perrengues e conquistas.E,sinceramente estou decepcionada comigo mesma.Eu tinha a liberdade a meu favor,escolhi a estabilidade de um cargo público…perdi a liberdade e,com ela a felicidade.

  16. Ler o que vc escreve dá a impressão de uma conversa ao invés de uma leitura. A historia de vcs é encantadora e tem me servido de inspiração pra buscar um estilo de vida diferente também. Sou grata por vc compartilhar suas vivências nessa gaveta tão gostosa de visitar. Grande abraço a vcs quatro.

  17. Acabei de conhecer o blog e amei!Amei as palavras e a escolha sua de mudar de vida. Penso muito em fazer isso, um dia. Aliás, tenho certeza que farei isso um dia e seu blog acaba sendo um incentivo de que é possível, sim. Ainda não sei como mas vou chegar lá e tenho certeza que saberei quando for o momento certo para isso. Desejo que vc e sua família continue sendo feliz nessa jornada. Voltarei mais vezes!

    http://newamelie.wordpress.com/

  18. Que lindo, cada vez que tu posta algo nos transporta não só pra aí, mas pra dentro de ti. Conseguimos sentir um pouquinho do que deve ter sido e está sendo esta mudança!
    Tudo de bom pra vcs!
    Um beijo grande da Croácia,
    Marília

  19. Boa noite família!
    A algum tempo tenho acompanhado seu blog,quando comecei fui aos poucos lendo todas as histórias desde o começo,desde a escolha, e desde então eu penso em escrever mas também me perco por aqui em meio as coisas da casa,do filho humano Bento e dos filhos bichos(dois gatos e cachorra).Muitas das suas histórias eu terminei de ler em lágrimas por tanta lindeza, e essa foi uma delas então pensei, é hoje, é agora, estou escrevendo.
    Somos de São Paulo e no começo desse ano colocamos em prática a nossa escolha, nos mudamos pro interior, Pindamonhangaba, e digamos que estamos no meio do caminho pra verdadeira escolha que está pra acontecer em 2015, pro mato, pro simples, sustentável e necessário.
    Mas já tem sido um despojamento de muitas coisas e abertura pra muitas outras,como vocês sabem, mas cada dificuldade fortalece os laços de amor e confiança em nosso núcleo familiar e nos traz a certeza a cada dia de que é isso, essa é nossa escolha e caminhamos rumo a ela, já estando nela,rs
    E cada vez que eu venho aqui e leio é um respiro imenso, uma injeção de esperança, ao me identificar com sua escolha de ser a mulher da casa,dos filhos, em um mundo onde fomos criadas pra trabalhar fora e usar salto alto, também fiz essa escolha e as vezes bambeio na corda bamba que é ela, mas vou ali no quintal dar uma carpida, faço um bom suco verde com as ervas que dispomos, e volto a mim mesma sabedora do quanto é libertador se equilibrar na corda da liberdade!
    Aqui, nossa visão sobre a cidade cinza é colorida!Os nossos dias,as vezes são coloridos, as vezes não,mas nossos corações transbordam de amor e gratidão cor de rosa!
    Gratidão por compartilhar suas experiências de alma, estamos todos viajando, distantes mas de mãos dadas.
    Felicidades!!
    Roberta

  20. A sensação ao ler seu post é sempre a mesma, Emoção. E ainda lendo os comentários, vejo a angústia das pessoas com esse mundo louco que vivemos. Continuo tentando diminuir o ritmo, ser menos consumista, ser mais livre, fazer escolhas conscientes.

  21. Nesse momento que lhe escrevo o relógio marca 00:37 do dia 24/08. Me deitei junto com minha esposa pra dormir, mas por ter dormido um pouco a tarde fiquei sem sono e fui presenteado pela vida em conhecer sua história pela internet.
    Eu teria que usar muitas palavras pra descrever tudo que penso e sinto, mas pra que vocé entenda bem, meus desejos e sentimentos, são os mesmos que levaram vocês a viveram o que vivem hoje.
    Li um pouquinho e me encantei, suas palavras foram como um combutível para continuar ainda mais firme na caminhada rumo a mudança de vida que desejamos (eu e minha esposa).
    Saber um pouco da sua história muito me animou e me inspirou, com certeza ainda vamos trocar muitas experiências.
    Que suas forças possam ser renovadas a cada manhã, que sua familia cresca linda e abençoada por tudo que a vida simples e rica da natureza tem a nos proporcionar.
    Abraços!!!

  22. Manu, sou apaixonada pela sua história. Te acompanho há algum tempo mas nunca deixei comentários..
    Porém, desta vez, não tive como não comentar… li o post no dia que publicou.. e desde então senti que se tratava de uma despedida.. tenho voltado ao blog, e não há novos posts, não há comentários seus… espero que não tenha sido um adeus… porque “participar” da sua história é como um frescor, um sopro de vida que transmite felicidade e paz.
    Volta logo, por favor?
    Gratidão por compartilhar as suas aventuras.

  23. Oi gente, parabéns por manterem esse espaço tão bonito e verdadeiro, que a vida continue presenteando vcs com muitos aprendizados, ainda mais amor e união. Eu tenho o mesmo sonho, já há alguns anos, mas agora que sou mãe, fico pensando na questão da escola, como vcs vêem isso? Nem sempre se tem escolas de qualidade, ou com uma pedagogia um pouco mais alternativa no interior. Respeito muito vcs pelo que conheço dos textos, por isso resolvi pedir a opinião. Gratidão! um abraço carinhoso desde do Sul.

  24. O seu blog é MARAVILHOSOOOO!!!… Todo dia eu olho para ver se tem um novo post. Por favor, nos dê notícias!

    Beijos!

  25. Acabei de conhecer o blog, acessando através de um post em uma matéria….e o que lí (creio q o último post), mexeu tão intensamente em minhas vísceras emocionais…com a possibilidade de passar um tempo no campo, por tantas vezes me peguei relutante, apegada à um bom sinal de internet, sem querer abrir mão da TV à cabo….lendo tanto desprendimento seu, foi impossível conter a lágrima e o nó que me rasga a garganta…Não sei se ainda está no campo,,,ou p onde foram…mas não deixe de generosamente compartilhar sua emoção conosco…Me fez repensar muita coisa…Bom…vou ler todo o restante agora…e já começo a esperar por notícias…Gratidão.

Solte o verbo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s