familia_manumelofranco 2

Dizem que a gente é aquilo que escolhe ser e o destino pouco tem a ver com isso.

Escolhemos partir para poder chegar, ter menos para poder ser mais.

Aqui estão notas sobre  nossa última grande escolha: romper uma certa zona de conforto e nos jogar na aventura de uma vida mais sustentável e bonita. Por nós, pelos filhos que temos, pelo tempo rei que voa, pelo respeito à natureza, pelo amor que pulsa em nosso corpo família.

Manu, Hugo, Tomé e Nina.

[mmelofranco@gmail.com]

 

 

137 comentários em “O BLOG

  1. Manu, faz muito tempo que tenho devaneios em fazer o mesmo q vc e sua familia fizeram. Descobri o blog ontem e estou adorando ler. Me deu um pouco de desespero quando vi q vcs ganharam o terreno de uma pessoa da familia e foram com apenas cerca de 15 mil reais. O dinheiro q vcs tinham quando foram já consegui juntar mas o dinheiro para o terreno é uma coisa q demoraria anos e anos pra eu conseguir. Vocês pagaram muito caro? (sei q é meio chato perguntar) Vc, já vivendo aí acha q eu poderia conseguir me “jogar” numa dessas com tipo 20 mil reais e só?
    Eu estava ficando muito animada mas agora já nao sei mais.
    Se puder dar uma luz agradeço muito.
    Muito obrigada e parebéns. Admiro muito vocês.
    Beijos
    Isa

    1. Também achei belíssima a idéia o importante de tudo, acredito ser a vontade, a felicidade e o amor, estas são as molas propulsoras para dar o próximo passo, leio o blog e os comentários.Quantos não querem deixar um pouco a vida nas grandes cidades e ir em busca de algo que as complete, lutamos por várias coisas e depois vemos que elas não nos completam. Que está vontade impulsione outras pessoas e que vocês sejam os responsáveis por uma futura comudidade. Parabéns

    2. Ei, Isa! Esse lance de quanto a gente precisa é muito relativo, sabe? Tudo depende de para onde vc quer ir, como quer viver, como é a sua relação com grana, enfim… um bocado de coisas tem que ser pensada! O terreno aqui custou cerca de 25 mil reais há dois anos atrás, mas snao cinco hectares de terra e não sei se vc precisaria de tudo isso. Mas não desanime, procure focar no que vc quer e não deixe a preocupação com dinheiro te desviar do objetivo principal! Beijo e boa sorte pra vc!

      1. Olá, tudo bem?

        Nem acredito que achei esse blog, como é bom saber que eu e meu esposo não somos os únicos querendo fazer o caminho inverso. Gostaria muito de ter um contato com você se for possível no sentido de me ajudar à realizar esse sonho também. Eu sou do interior de SP e vivo em SP há longos 20 anos. Rsrsrs… Sempre correndo, correndo, correndo e vc sabe aqui é difícil, esse país é difícil. Graças à Deus ao contrário do meu esposo eu não sou consumista e consegui já fazer uma pequena reserva e venho pesquisando há 5 anos sobre tudo que poderemos futuramente produzir… Já temos uma hortinha sustentável em casa e o meu marido é Técnico em Meio Ambiente, então, ele se adaptaria super bem… Moro de aluguel e não pretendo entrar numa dívida pra comprar um cubículo (aqui chamado de apto) para morar. Pretendo comprar um terreno e estou poupando para isso. Eu, como disse acima não me incomodo em ter coisas da moda e seguir tendências que irão se estender em várias parcelas de cartão de crédito. Enfim, estou cansada da vida e das pessoas supérfluas daqui. Gostaria de viver uma vida tranquila, esse ano já atingi a minha outra meta que é mudar hábitos alimentares, então, com as outras opções de alimentação que busco não irei sofrer de abstinência de lanches e pizzas, rsrsrs. Enfim, tudo isso por aqui meio que está sufocante e eu pretendo realmente alcançar meus objetivos. Por favor, me diga quais ferramentas buscou para atingir o seu objetivo, quanto tempo levou e como fez para realmente chegar onde queria? Preciso de uma luzzzzz. Por que terei que fazer todo esse caminho sozinha, pois, meu marido embora queira muito também, ele não consegue fazer essas pesquisas ele prefere deixar pra mim essa parte…
        Aguardo ansiosa um retorno seu.

    3. Oi manu,

      Ter visto o blog hj no facebook, foi algo mandado pelo astral! Rs!
      Essa ideia, vontade, desejo esta cada vez mais presente! E justamente hj estava tendo essa conversa com minha mae, que me questionava: mas o que vc vai fazer pra se sustentar?? Nao acha que ainda tem que vuver a cidade e se realizar mais por aqui?
      Tudo isso passa pela minha cabeça, mas algo muito profundo me diz que viver assim, incessantemente numa busca incanssavel, que no final parece se resumir em dinheiro, nao me realiza…
      Sao muitos questionamentos!

      Quero te fazer uma pergunta, qual a pratica de vcs? Investem em algo, no sentido de teer algum retorno?
      Eu ja querendo saber do dinheiro… Mas eh algo que passa pela minha cabeca… Pois de alguma forma, mesmo que minima precisamos dele…

      Beijos
      Mariana

  2. Olá família! Encontrei por acaso a história de vocês! No primeiro dia já tinha devorado todos os posts e agora fico acompanhando diariamente para saber se teremos mais novidades sobre tudo que envolve essa escolha tão importante 🙂

    Torço muito por vocês e de alguma forma sinto orgulho por saber que ainda existem “vocês” nesse mundo que além de ter essa percepção diferente da vida (hoje muito difícil de encontrar) não baixaram a cabeça e decidiram agir (ainda mais raro).

    Deixo aqui muita energia boa para vocês e uma torcida sincera para que esse caminho, apesar das dificuldades, mantenha essa família linda unida e cheia de amor!

  3. Manu, qual o MAIOR desafio pra vocês neste momento?
    Desejo tudo de melhor pra vocês e torço pela felicidade da sua família. Pessoas como você, que tem a ideia e a coragem de fazer o que você fez, é que me fazem ter um pouco de esperança e saber que não estou sozinha, querendo VIVER de verdade. Ter o desejo maior de Ser do que o de Ter.
    Já sinto um carinho muito especial por vocês.
    Um grande abraço.

    1. Você me pegou de calça curta, Ellen! Acho que nosso maior desafio hoje é a auto suficiência, estamos tentando e sentindo o quão árduo é esse caminho, mas seguimos fortes e determinados! Gratidão pela mensagem e pelo carinho que sentimos nela! Um abraço de urso em vc!

  4. Simplesmente inspirador! Inspiração em fotografia, em ideologia, ser e agir! Amei a determinação e a realização do sonho de vocês! Descobri seu site hj e já li quase todos os posts além de já ter visto todas as fotos do tumblr de Tomé! Me deu um up sabe, me mostrou que tem gente pra tudo nessa vida e que correr atras do que a gente quer é uma loucura, mas é a loucura mais apaixonante e compensadora que existe!
    Um beijo pra todos vcs!
    ps: adorei o jeito como vc escreve, me contagiou!
    psII: achei Tomé tão lindo que no inicio ficava em dúvida se era menina ou menino kkk

  5. A história de vocês é inspiradora. Mesmo morando na cidade e sem muita intenção de me desgarrar daqui, acredito numa vida menos consumista, pensando no quanto o nosso “poder de compra” pode ser uma maneira de mudarmos o modo como essas grandes empresas atuam. Mas é uma looonga jornada, com muito a se aprender.

    Depois que li a primeira vez o blog vejo a história de vocês pipocando nas redes sociais e a útlima foi essa aqui:
    não conta a história, mas menciona. http://diariocatarinense.clicrbs.com.br/sc/variedades/donna/noticia/2014/04/segundo-o-portal-wgsn-vida-simples-e-conectada-a-natureza-e-tendencia-de-comportamento-4472300.html

    tudo de bom para vocês,

    Juliana

    1. Gratidão pela mensagem carinhosa, Juliana! Eu não tinha visto isso, pelo visto a gente tem andando beeeem longe, né? E força na peruca, toda jornada longa vale a pena se o primeiro passo for dado com muita vontade e amor! Um monte de coisas lindas pra vc! Beijo nosso!

  6. Prezados, sei que parabéns é mui pouco por essa opção, mas em fim, congratulo-vos e tenham certeza, torço desde hoje por vocês. Tenho o blog http://terra2358.blog.terra.com.br e estou finalizando o http://vortex.blog.terra.com,br, onde, não por acaso, enquadram-se plena e totalmente nos links finais, ainda em rascunho, mas que, pela delicadeza dos temas, estou demorando mais para colocar no ar, contudo, se no futuro puderem, deem uma olhada pois acredito irão gostar dos comentários. O que fazem hoje, não é somente uma opção, mas a mostra, ao mundo, de uma chave evolutiva. Certamente que várias pessoas não verão meus comentários como algo assim, discordando, mas, a liberdade é de todos, logo, aceitável. Se precisarem de algo, no que eu possa ajudar, ficam os e-mails dos blog. Sucesso

  7. Oi, Manu, Hugo, Tomé e Nina!

    Eu peço licença ao Felipe Portugal para fazer eco, com exatidão, às palavras dele numa postagem mais antiga: eu ia escrever uma mensagem pra vocês e, quando li a dele, dizia TUDO o que eu sinto e quero transmitir pra vocês.

    Eu também venho sempre aqui, pra ver se há novidades e saber como anda essa escolha de vida linda que vocês fizeram – e que eu espero fazer também em 2 ou 3 anos mais.

    Obrigada por me inspirarem (e a tanta gente mais)! Desejo tudo o que há de melhor pra vocês e, se a Vida permitir, hora dessas apareço por aí pra visitá-los, pois já os sinto como “da família”, ehehe…

    Beijos, minha profunda admiração e carinho,

    Gisella Gonçalves
    (uma conterrânea de vocês, perdida em São Paulo há 10 anos!)

  8. Manu,
    Descobri o seu blog através de uma matéria do hypeness.com.br e confesso que me chamou muita atenção. Morar na chapada Diamantina não deve ser como morar em um interior qualquer, não é?! Eu conheço e acho que a vista privilegia o seu sítio mais do que qualquer coisa.
    Plantar pra mim parece uma enrascada no sentindo “grana”, principalmente competindo contra os agrotóxicos, mas sem dúvida é uma experiência saudável e deve ser muito divertido. Fora que você se torna responsável por aquela vida-de-planta que cresce ali, igualzinho a um animal de estimação. Espero que tudo dê certo. 🙂
    A coisa que acho que mais pesaria pra mim aí seria o anoitecer. Minha família já teve granja em interiores e acredito que, pra quem mora na cidade, a escuridão e o esquisito deixam tudo mais melancólico e triste. O que na manhã brilha em verde, de noite se torna assustador. O que você acha?! O céu estrelado e iluminado pela lua com certeza deve ser mais bonito daí, mas vocês devem dormir cedo ou então ficar trancados em casa durante a noite, não é? Sempre achei que sítios eram mais animados com muita gente ao redor de uma fogueira fazendo um luau.
    Ah, a ideia de “Do it yourself” é maravilhosa, se eu fosse você tentaria colorir a minha casa o máximo possível. Investindo muito na madeira que vocês encontram por aí, pintada. Achei muito legal o que você já fez. A casa fica com um aconchego maior, você fica com a sensação que aquele canto é mais seu porque é mais único, porque você que personalizou. É muito legal! 🙂
    E não poderia deixar de comentar sobre a união da sua família, não sei se a minha resistira a viver junta todo dia o dia todo. É como se precisássemos nos afastar, trabalhar, sair de casa, viver nossa vida a sós pra conseguir viver em conjunto. Entende? Eu sempre achei que faria mal pra um casal estar colado o tempo inteiro e que cultivar amizades seria importante, mas vocês parecem lidar com isso com o maior companheirismo possível. E sabe, esse sentimento que você descreve no seus textos sobre a sua família e sua liberdade traça um pouco do que quero pra minha vida. As vezes pareço querer tudo, ganhar o mundo, mas não deixo de querer ter o meu canto, com meu amor e meus pirralhos. Envelhecer do lado de quem eu amo depois de ter conhecido muitos lugares interessantes. Quando eu pensava nos anos e nas probabilidades, achava meio que impossível manter esse dois planos tão complexos pra vida. E você conseguiu, você mostra que tudo na vida tem seu tempo e essa foi a coisa mais interessante de ler.

    Parabéns,
    por tudo, pelas escolhas, pela coragem, pelo amor e até mesmo por descrever isso tão bem. 🙂

    Seus filhos são lindos.

    Essa é minha opinião sincera, depois de ter lido seus textos numa só tarde de trabalho chato perdida.

  9. ….a vida fortuitamente levou-me a sua vida, ao seu texto, delicado, bem escrito, cheio de vida, sincero. Entre o presente, o passado e o futuro que está por vir senti-me próximo de vocês. Nesse feriado, na casa de nossa família (pais da Giu) dividi com a experiência que estão vivendo. Na mistura de viver algo parecido (o sonhar) e minha realidade fiquei bem, leve. Grato por compartilhar algo tão intenso. Ficamos por aqui (Charlei, Giu e Raphael-4 anos) acompanhando essa aventura que é viver e traçando nosso caminho.

  10. Bem Manu, ontem achei umas postagens sobre a sua história no face, comecei a ler e te confesso, não parei até que não decifrei cada uma das fotos com os textos escritos,( aliás, maravilhosamente, deliciosamente e agradávelmente escritos), adorei, cada linha, morei muitos anos no interior, criei meus filhos lá e sei muito bem o que descreves, hoje estou de volta na cidade, por coisas e percalços da vida, mas um pé está lá, e aqui no meu pedaço fiz um micro clima com plantas, horta, frutas e mais o que pude ter no espaço, se inda me for permitido vou ter um outro pedaço de chão, até lá, faço oque posso aqui na vida urbana, mas agradeço todo santo dia por ter permitido á meus filhos serem criados junto a natureza, hoje eles são pessoas muito melhores, e com uma bagagem enorme dentro de sí. Parabéns por serem felizes ao seu modo, por não recuarem diante dos “pobremas” , eles existem, mas o benefício é imensamente maior com certeza. Um mega abraço de luz e paz, vou seguir vcs. Namastê!

  11. Descobri vocês há pouco tempo! Por não acreditar em coincidência e sim na sincronicidade entre as coisas, foi-me tranquilo entender o motivo de estarem hoje na minha vida. A angústia que sinto de viver em magalópole é imensurável! Apesar de ter uma vida menos árdua, se comparada a outras por aí, não me conformo com o que me está sendo servido! As pessoas estão tristes: é o que predominantemente vejo nas ruas, nos transportes públicos, em seus trabalhos! Como se a vida fosse um fado, um peso maior do que se pode carregar! São Paulo já foi para mim um grande sonho! Hoje beira ao pesadelo! Isso intensificou-se com a chegada de meu filho: Artur, de dois anos. Mas não é só por ele, é por mim também, pelo meu marido, Henrique. Decidimos há poucos dias ir embora daqui. A princípio, seguir para a praia, como recentemente fez uma casal amigo nosso, com as mesmas angústias e inquietações! Enfim, depois da escolha, as dúvidas… como viver, como sustentar as família, e os sonhos que talvez fiquem para trás (sobre este último, não é nada material. Tenho duas profissões: professora de português e atriz. Em relação à segunda, sei que, ao sair da cidade grande, minhas chances de trabalhar com o palco serão muito menores!E eu amo demais o teatro!). Ok, vivamos o presente! Entretanto, as angústias passeiam de vez em quando! Mesmo assim, o desejo de ter uma qualidade de vida maior com menos… bem menos… uma sensação de amplitude, de liberdade estão se tornando cada dia mais fortes em meu ser e, no momento, é esse o chamado interior que preciso ouvir! Muita gratidão por vcs compartilharem conosco esta experiência! Desculpe pelo desabafo!

  12. Inspiraçao é a palavra do momento…
    Entre tantas leituras, já havia passado pelo blog.. e hj uma amiga 8conhecendo a nossa vontade de sair da cidade grande) me manda a história de vcs..
    Aqui me pego madrugada a dentro enquanto muitos dormem lendo e relendo “toda escolha é uma despedida” querendo escolher, querendo me despedir!
    Por aqui seguirei me inspirando e quem sabe em breve possa vir aqui contar escolhemos e nos despedimos.. partindo com fé como vcs no iicio dessa caminhada!!!
    Andar com fé eu vou, que a fé não costuma falhar!
    Paz e luz!

  13. Olá Manu!
    Hoje tive o prazer de encontrar algo sobre vocês no National Geographic Portugal, achei incrível a história e comparei com a visita que fiz à uma família no oeste de Santa Catarina, eles viviam na zona rural e cultivavam tudo o precisavam para sobreviver: tinham rio com peixe; frangos; porcos; vacas e vários tipos de vegetais, eles até refrigerante eram capaz de produzir. Eu sendo de São Paulo Confesso que fiquei impressionada com o modo de vida que eles levavam, mas encontrei nesse ambiente familiar muita felicidade, foi exatamente isso que encontrei lendo tua história.
    Parabéns, sejam sempre felizes e jamais desista se as dificuldades aparecerem.

    1. Ana Melo. Sou Ana Dorneles, do Globo Repórter. Estou fazendo uma reportagem sobre “Viver com Menos” e gostaria de saber mais detalhes sobre esta família do oeste de Santa catariana que vive na Zona Rural. Vc me passa um contato? Meu email é ana.dorneles@tvglobo.com.br. Obrigada

  14. Olá Familia linda! Deve estar chovendo por aí porque aqui anda um temporal… Bom, queria te falar por e-mail pode? Se puder me passa uma mensagem. Tenho roupas de criança em bom estado e queria te mandar, para o Tome, e mesmo que ele não use tenho certeza de ter um monte de crianças por aí a precisar de um bom par de meias quentinhas ( por que aí faz um frioooo) Beijo grande

    1. Ei, Barbara!
      Aqui a chuva vai caindo e trazendo com ela esse friiiiiio danado que vc bem falou (vc mora por aqui?). A gente fica super feliz com a sua colaboração, ela é muito bem vinda pro Tomé e toda criançada da região! Te mandei o endereço por e-mail, ok?

      Gratidão, flor!
      Beijos nossos e bom dia!

  15. Ola, Manu, Hugo, Tomé e Nina. Primeiramente gostaria de dizer q a cada dia q se passa tenho mais a certeza de que preciso deixar a cidade grande e viver em meio a natureza, e procurando sobre hippies ou algo que me desse uma ideia encontrei esse blog de vcs, e quero q saibam q me deu muito mais força p começar minha vida assim, muito obrigado pela inspiração que vcs me deram, sei q para mim sera mais difícil pois ate tenho um veiculo q pensei em vender e tomar meu rumo com o dinheiro, porem não vou querer vende-lo e sim irei deixa-lo p minha família, mas sei tb q assim serei mais feliz. Qm sabe eu encontre algumas pessoas assim como eu q queira viver da natureza e juntos tentaremos “uma vida mais larga, não apenas uma vida longa”…
    Desejo a sua família, muita paz e q a cada vez mais vcs consigam oq procuram…

  16. Olá pessoas de bom coração 🙂
    Faz tanto tempo que penso em fazer o que vocês fizeram que as vezes meus pensamentos estão por ai. 😛
    Quem sabe um dia eu ainda o faça de fato. rs
    Bem, gostaria de fazer doações de roupas em bom estado a sua região, você pode entrar em contato através de e-mail:
    Abraços, se cuidem!

  17. Oi Manu, tudo bem?
    Conheci seu blog na altura do post “a chuva” e foi por acaso, dessas surpresas que a gente fica tão feliz em receber que nem para muito pra pensar na grande coincidência que é.
    O fato é que eu estava pesquisando sobre a Chapada Diamantina e eis que surgem os seus textos me contando coisas que eu vinha buscando há tempo: a simplicidade, a terra, o contato com a natureza.
    Estamos meu namorado e eu, nos preparando para também ir de encontro a essa escolha, ter nosso sítio e completar um estilo de vida que já estamos buscando desde já com as coisas do dia-a-dia, mesmo morando na cidade. Assim como a Isabela, nossa maior questão é com a compra do terreno, aqui em Santa Catarina eles são tão caros! Coisa louca essa de que pra gente viver com menos dinheiro, precisa antes ter algum né!?
    Enfim, enquanto isso vamos nos inspirando nas suas palavras (que são lindas, lindas por sinal!) e ficando feliz da vida cada vez que aparece um texto novo.
    Muita luz, inspiração e boas energias nessa caminhada, que essa família linda continue unida e que você continue inspirada a compartilhar conosco toda essa coragem e alegria!

  18. Manu !! Tudo bom por aí? (imagino que sim hehehe)
    Estou me agilizando aqui na Babilônia pra minha mudança de vida também e tem um coisa q tenho dúvida. Vcs tem carro? Acha muito difícil viver na zona rural da Chapada sem carro?
    Valeu ❤ ❤ ❤
    beijos

    1. Ei, Isabela!
      A gente tem um carrinho aqui sim, é bem difícil morar na zona rural sem um meio de transporte. Aqui não passa nem ônibus e na cidade não tem taxi, tem uns carros de aluguel que prestam esse serviço mas cobram meio caro por isso. Agora mesmo a gente tá sem carro por um tempinho e tá uma peleja! Beijo!

  19. Manu, conheci seu blog faz uns meses e me encantei desde as primeiras palavras que li. Vocês são uma inspiração pra mim. Sendo eu, menina de 21 anos, ainda indecisa sobre que caminho seguir, frustrada com escolhas anteriores, inquieta com o modo que vivo e tendo como única certeza que não quero -mais- compactuar com essa sociedade capitalista, me encontro num mar de medos e dúvidas. E é tão difícil querer fugir disso tudo e não saber pra onde correr. Grande parte do tempo me sinto desolada, desacreditada que exista algum caminho que me faça feliz. Mas encontrei aqui, nas suas palavras, na felicidade de vocês conforto pro coração. Aprendi que prestando atenção nas pessoas que a gente admira, podemos encontrar nosso próprio caminho. Seu blog não apenas desperta esse sentimento de admiração infinita que sinto por vocês, mas faz crescer em mim a esperança que eu preciso agora. Ainda não sei que caminho seguir, ainda tenho muito sentimento pra colocar no lugar, mas almejo uma vida simples e livre, renunciando ao materialismo. E vocês provam que é possível, não fácil, mas possível. Espero um dia encontrar um parceiro que compartilhe dos mesmos ideais, assim como são você e Hugo. E ter uma família linda e unida, como a sua. Desejo de todo o coração toda a felicidade do mundo pra vocês!

  20. Oi Manu, tudo bem?

    Meu nome é Gabi Mariano. Sou produtora cultural em São Paulo e peguei seu vi seu blog em uma postagem no FB. Estou fazendo uma pesquisa para ajudar na elaboração de um projeto audiovisual, a princípio um documentário, que diz respeito às pessoas que estão deixando as grandes cidades para tentar uma vida com mais qualidade. Gostaria de bater um papo, caso não se incomode de me contar um pouco da sua experiência. Caso tope, você tem skype?

    Fico no aguardo de seu retorno.
    Obrigada por tudo desde já,
    Um beijo, Gabi

  21. Oi, Manu. Tudo bem?

    Sou estudante de jornalismo em Recife e estamos elaborando uma revista para curso de jornalismo para a Universidade Católica de Pernambuco. O tema escolhido foi mudança (seja ela qual for) e durante uma pesquisa encontrei a história de vocês e me encantei. Gostaria de te entrevistar por e-mail para saber um pouco mais sobre a decisão da mudança, como tem sido a experiência e a aprendizagem.

    Obrigada e muita luz para vocês.
    Beijo, Tici

  22. Gostei de mais de tudo que li,,,,desde o primeiro momento lendo o que vc escreveu admirei muito vc e sua família,,e senti inveja (inveja boa claro),,,e se Deus quiser apesar de morar em cidade pequena que ñ tem tanto corre corre,,, mas quero tranquilidade de morar longe de cidade,,,,
    parabéns para vcs,,,
    que Deus esteja com vcs.,,,,,

  23. Olá família, tudo bem? Venho acompanhando a história de vocês e de outros casais ao redor do mundo que deixaram suas rotinas e mergulharam em um estilo de vida mais tranquilo, sem o stress urbano. Mas algumas dúvidas me pairam, como o fato de lidar com problemas de saúde. Como vocês fazem em relação a remédios ou quando precisam levar seus filhos ao médico e mesmo vocês quando precisam consultar algum especialista? Vejo casais nos EUA por exemplo que se aventuraram em morar nas montanhas e esses tipos de situação me faz pensar muitas coisas.
    Quero poder viver isso ainda.
    Obrigado 🙂

  24. Pesquisando sobre como viver no campo encontrei vocês,e me encantei com o seu blog. Estamos também fazendo o êxodo de volta a terra, sabemos que virá grandes desafios. E o que não é um desafio? Desde que existimos ele já estão propostos a nós. Então vamos lá fazer a nossa história acontecer, vivendo a vida no campo! Bjs, fica com Deus!

  25. olá!

    fiquei muito feliz em receber – através de minha noiva – o endereço do blog de vcs. estamos sonhando muito em fazer esse mesmo movimento. nós dois temos uma gde necessidade de romper com um aprisionamento caótico da gde cidade e ter mais contato com a terra.
    porém temos limitações financeiras e profissionais q nos deixam ainda temerosos e sem saber por onde começar. li com especial atenção aos posts de ”a grana” e ” o perrengue”. senti falta de mais informações de como vcs conseguiram se virar. como ainda levantam fundos além dos freelas de textos da malu e as perspectivas de escola e cursos para seus filhos na vida que vcs estão montando (temos 2 filhas pré-adolescentes).
    do lado de cá estamos tentando nos informar – ou quem sabe fazer cursos – sobre sistemas DoitYourself sustentáveis para casa.. como seria para arrumarmos um pedaço de terra acessível para compra etc. o mais difícil é pensar nos empregos que não tem flexibilidade para expediente remoto… pensamos até em como seria um pequeno ‘restaurante’ anexo a casa p virar fonte de renda.

    espero por ansioso por mais relatos.

    muito, muito obrigado por compartilhar.

    Augusto Dantas

  26. Esses dias numa conversa com uma conhecida daqui de Salvador_ba, ela mim informou que vai morar na chapada em mucugê , fiquei pensando será que e dessa mudança que estou precisando?

  27. Olá! Adorei a história de vocês e assim que chegar em casa, vou abrir o blog para mostrar ao meu marido, porque estamos assim neste grande dilema. Passei a minha infância inteira entre a cidade e a roça rsrs, viemos para a cidade grande e desde então só vamos para o sitio 1 vez no ano, mas amo muito a natureza, meu marido é completamente paulista mas adora quando vamos para o sítio. Neste ano meus pais fora de vez para Teófilo Otoni- MG, eu sempre tive vontade de ter condições de ir embora um dia mas agora com a ida dos meus pais nem consigo trabalhar direito e a minha filha que é muito apegada as avós sofre muito, então conseguir convencer meu marido e ele aceitou ir para uma cidade próxima e não para o sitio direto, vamos alugar nosso apartamento e arriscar assim como vcs. Obrigada adorei o blog e chega de poluição.

  28. Tenho uma duvida e uma sugestão. Duvida: Como vai ser a educação dos filhos? Principalmente depois que estiverem um pouco maior? Na escolha do lugar pensaram nas escolas tambem?
    Sugestão: Pesquisem sobre Aquaponia. Pode ser útil para vocês nos momentos de falta de chuva e é muito sustentavel.

  29. Muitos pensam em fazer o mesmo e acham difícil, senão impossível plantar. Impossível viver sem dinheiro, sem carro, sem luxos.Perguntem a um senhor mais velho como era a vida a 50, 60 anos atraz….simples, como ela deveria será a resposta.Estamos acostumados a viver cercados de mimos. Eu em breve pretendo me livrar de muita coisa e mudar de estilo.Mas é preciso antes de tudo juntar coragem e ler o maximo possovel, livros sobre plantas, hortas, adubos, aves, pesca, frutas.Conhecimento que não custa nada, barato e realmente que leva você a algum lugar.
    Uma casa construída por mim, com imensas janelas.Simples….basta CORAGEM. Pois a vida é única. Faltam 1000 dias.

  30. Oi Manu, tudo bem?
    Meu nome é Mariana, mas apelido é Malu. Estou no último ano de jornalismo na PUC SP. Meu TCC será um documentário sobre comunidades alternativas
    Descobri seu blog e me apaixonei pelos seus textos e estilo de vida. Será que poderíamos conversar um pouco? Uma das comunidades que estou estudando é a de Pirenópolis e queria entender melhor como funciona.

    Se você topar vai me ajudar MUITO!
    Pode ser por face, email ou telefone, como você preferir. O meu email é mariluisapp@gmail.com

    Super obrigada,
    Beijos!!!

  31. Adoreiiii,que inveja branca de vocês…Estou me preparando para fazer o mesmo,em breve estarei vivendo assim tb, bjs.

  32. Admiro a história e a coragem de vocês…
    Sabe, já faz um tempinho que tenho a mesma vontade. Mas agora, ela está gritando…
    Meu marido tem um trabalho muito estressante e para ganhar um pouco mais perde a saúde… Porém tenho um filho de 11 anos, e penso muito na educação.
    Fico em dúvida do que será melhor e mais justo para ele. Ter uma vida mais simples e mais saudável, ou investir na educação e garantir um futuro tão estressante como o do pai…
    Como vocês chegaram a conclusão em relação ao futuro das crianças???

  33. Encantada!
    Encontrei seu blog de tanto estar fuçando a internet. . Semana que vem eu e meu esposo estamos nos mudando da cidade para um sítio.
    E o que eu estava estava procurando encontrei aqui. Me senti mais confortável, porque confesso que estou bem ansiosa por essa mudança. .
    Fiquei literalmente encantada com os poucos textos que li, e pretendo acompanhar..
    Toda felicidade do mundo pra ti e sua família.
    Paz

  34. Descobri o site esta semana, quando estava pesquisando sobre essas experiências de vida. Sou casada, tenho uma filha de 7 anos e moro em Salvador. Cansada de trabalhar para pagar contas, vivendo em um mundo que a cada dia mais me sinto um peixe fora d´água, criando minha filha com conceitos que não fazem parte de mim. Eu e meu marido nos questionamos todos os dias, será que não está na hora? Já temos o lugar para onde queremos ir, mas nos falta o trabalho. Fico preocupada com falta de hospital, de uma boa escola… acho q minha filha já está “possuída” demais com shopping, brinquedos eletrônicos, NET, etc. Os seus devaneios se tornaram minha inspiração. Leio e releio todas as manhãs e aos poucos estou trazendo mudanças na nossa rotina. Ainda não me sinto segura pra partir em busca do meu sonho e aí vem o grande questionamento; que segurança é essa que estou buscando? Na verdade, parece que estou adiando a felicidade. Enfim, parabéns pela familia, pela força, pela determinação, pelo amor!

  35. Olá, pessoal! Eu me chamo André e sou irmão do namorado da Érica Merlin, amiga de vcs. Ela me falou de seu blog ontem e hoje eu dei uma passada por aqui. Só para contextualizar: como a Érica ficou sabendo que eu não aguento mais viver em cidade – moro em Niterói/ RJ – e que estou decidido a morar em uma ecovila, comentou a escolha que vcs fizeram e eu fiquei interessado em conhecer sua história. Vou ler toda a sua “gaveta de notas” para melhor conhecê-los e, desde já, quero contribuir com algo que acho que será muitíssimo valioso para seus filhos: o site Encontrando Alegria – http://www.encontrandoalegria.com – sobre homeschooling e o site do prof. Carlos Nadalim – http://comoeducarseusfilhos.com.br/blog/author/carlos-nadalim – sobre alfabetização domiciliar. Espero que gostem! Um abraço de urso pra vcs e parabéns pela coragem e disposição de plantar uma semente de mudança positiva para esta nossa pobre, miserável, poluída e corrupta sociedade.

  36. Decidi que vou morar na Chapada Diamantina. Quero um lugar com pouca chuva, pouco calor, poucas pessoas e principalmente longe de qualquer grande centro urbano. Pois veja que se o local for próximo ao centro urbano (até 200 km), então os turistas predadores virão no final de semana. Realmente quero abandonar o shopping center, automóvel de marca, roupas de marca e prédios de apartamentos. Celular pra quê? Internet seria interessante. De qualquer forma não poderia tomar essa decisão se eu tivesse filhos pequenos. Pois não é correto não dar educação para crianças, as crianças não são para seu prazer, é obrigação moral, ético e humano vc dar a melhor educação para seu filho. Então vc deve primeiro esperar seu filho terminar a faculdade (aí vc estaria se aposentando) ou então se mudar enquanto não tiver filhos e não té-los. A verdadeira liberdade do ser humano é estar a sós. Então filhos e isolamento não combinam. A segunda grande questão, depois da educação, é a saúde. Então se vc tiver boa saúde vc não vai precisar de médicos. Fazendo um check-up a cada 3 anos num grande centro urbano vc certamente não precisa de hospitais nem de médicos. Se acontecer algum acidente, paciência. Neste sentido seria interessante sempre manter uma base num grande centro urbano, pode ser a casa dos pais, ou então manter um flat. Até para fazer turismo nestes grandes centros. Deposi vem a questão financeira. Vc deve dispor de um capital para comprar seu sítio, ter um automóvel básico. Tmb deve ter uma renda mensal básica (aposentadoria?). Com essas garantias é possível vc montar uma plantação, alugar chalés, pizzaria, ou outra coisa para manter-se em movimento, não objetivando nunca o lucro. Essas são as minhas idéias, confusas que ficaram…

  37. Durante muito tempo acompanhei a história de vocês. Ficava babando e refletindo sobre tudo isso. Um dia me decidi, tomei coragem, respirei fundo e fui. Agora moro em IlhaBela. A vida continua cheia de desafios, mas um passo foi dado e agradeço à inspiração que vocês me deram. Obrigada! Muita luz pra família. ❤

  38. Li o texto menu e vcs estão certíssimo! Temos um filho de 14 anos que só foi pra escola quando realmente foi necessário.Isso não fez dele uma criança atrasada, por que quando começou já sabia ler, escrever e até fazer alguns cálculos! Foi a melhor coisa que fizemos .Ele é super amigão e um adolescente calmo e tranquilo. Agora estamos comprando um terreno na zona rural de uma cidadezinha vizinha, vamos construir um casa com eucalipto trata do e pau a psique, e ele está super empolgado! Incutimos valores nele que vai carregar pro resto da vida e fazer dele um homem feliz com o necessário. Pretendemos também produzir nosso próprio alimento, que será todo orgânico por ser uma área totalmente livre de agrotóxicos. Já simplificados nosso modo de vida pra não sentirmos tanto a mudança e agora estamos todos preparados.Criamos nosso filho no litoral Norte de SP e agora estamos à 3 anos no Sul de Minas. Amamos a vida cada vez mais tranquila e longe de todo caos e animosidade que temos. Queremos melhorar sempre mais! Parabéns a vcs!

  39. Parabéns pela escolha. Não conhecia a história de vocês. Me enchi de amor ao ler os posts e mando daqui muita luz e os votos de que vocês sejam sempre muito felizes e completos! E a vontade de que um dia eu possa me juntar a vocês nessa escolha.
    Namastê!

Solte o verbo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s